Melhorias na saúde e infraestrutura do município.

Vereadores de Serra do Navio vão a Brasília em busca de emendas para o município

Exibindo WhatsApp Image 2017-04-26 at 14.43.05.jpeg

Durante visita ao gabinete do deputado federal Vinícius Gurgel (PR/AP), os vereadores de Serra do Navio (André Ribeiro, Arlene Guedes, Emerson Abacaxi, Fernando Menezes, Naaliel Castelo e Robson Machado) solicitaram emenda parlamentar para melhorias na saúde e infraestrutura do município.
Recebidos pela assessora de orçamento, Fabienne Andrade, os vereadores também solicitaram recursos para a construção da uma nova sede da Câmara dos Vereadores e para a pavimentação e asfaltamento da BR 210, que durante o período chuvoso fica completamente intransitável deixando isolados os municípios da região.
A assessora de orçamento ressaltou o empenho do deputado Vinícius Gurgel em contribuir no desenvolvimento dos municípios amapaenses e garantiu que o parlamentar unirá esforços com o executivo municipal para melhorar a qualidade de vida de todos que vivem em Serra do Navio.


Libras para Comunidade

Unifap oferta curso de Libras para não surdos

Exibindo Libras para a Comunidade 2017.jpeg

O projeto de extensão "Libras para Comunidade - níveis I, II e III", que oferta aulas gratuitas à pessoas ouvintes (não surdos) da comunidade acadêmica da Universidade Federal do Amapá (Unifap) e sociedade em geral, abrirá nos dias 3 e 4 de maio as inscrições para as turmas 2017. A inscrição de alunos e cadastro reserva será realizada de 15h às 20h, em dois locais: em Macapá, no Bloco de Letras e Artes do campus Marco Zero; e em Santana, no Instituto Federal do Amapá (Ifap Santana).
Além de entregar o formulário de inscrição e os documentos listados no edital de seleção, no ato da inscrição o candidato às vagas de Macapá deverá doar um pacote de leite em pó de 400g ou um pacote de café de 500g. Já o candidato às vagas ofertadas no Ifap Santana deverá entregar um quilo (caixa ou pacote) de sabão em pó.   
Podem se inscrever candidatos com idade mínima de 17 anos, que concluíram ou que ainda estão cursando o terceiro ano do ensino médio, e pessoas com diploma de nível superior. Serão ofertadas 290 vagas, distribuídas em sete turmas (três no campus Marco Zero do Equador, em Macapá (AP), e quatro no Ifap Santana).
O projeto de extensão pretende capacitar pessoas para desenvolver uma comunicação básica entre surdos e não surdos, despertar o interesse pelo aprendizado da língua e proporcionar um importante instrumento de comunicação e inclusão social. A metodologia do curso é voltada para pessoas ouvintes, contudo pessoas surdas podem participar como visitantes.
O curso terá duração de seis meses, no período de maio a novembro de 2016, com carga horária de 180h, distribuída em duas aulas semanais com três horas cada. O resultado final sai no dia 11 de maio e as aulas iniciam no dia 19 do mesmo mês.
Confira a íntegra do Edital aqui.
Serviço
Curso de extensão "Libras para Comunidade - níveis I, II e III". Inscrição: 3 e 4 de maio de 2017, somente no horário de 15h às 20h, em dois locais: em Macapá, no Bloco de Letras e Artes (campus Marco Zero do Equador - Rod. Juscelino Kubitschek, Km 2, bairro Jardim Marco Zero, Macapá-AP); e em Santana, no Instituto Federal do Amapá (Ifap Santana).  14h às  18h, na sala 6 do Bloco de Letras e Artes e no campus Santana (Rodovia Duca Serra, bairro Fonte Nova, Santana-AP). Edital disponível aqui. Informações pelo telefone 4009-2834.

Batalhão de Policiamento Rodoviário Estadual (BPRE)

Programação solene e atlética celebra três anos de criação do BPRE


Exibindo 6c28e451fea4e93107c2b23b11067250.jpg

Eventos alusivos acontecem desde a quinta-feira, 27, até 7 de maio, com destaque à III Corrida Roberto “Bob” Fernandes, neste domingo



O Batalhão de Policiamento Rodoviário Estadual (BPRE) completou, no último dia 7, três anos de criação. Em alusão à data, nesta quinta-feira, 27, uma cerimônia de abertura com solenidade militar dá início à programação, que celebra os bons resultados da atuação nas rodovias estaduais, e também contemplará duas corridas nas modalidades adulto (30 de abril) e infantil (6 de maio), culto ecumênico no dia 3 e festa de confraternização no dia 7, culminância do evento.

Homenagens serão prestadas também a militares que fizeram parte da equipe, como a soldado Wanessa Santos, que faleceu no ano de 2015. O comandante do BPRE, capitão Rondinele Marques, pontua que as equipes do batalhão começaram a atuar em outubro de 2014. Para o comandante, o resultado do trabalho é refletido nos índices de acidentes com e sem vítimas fatais, que estão em constante declínio. De janeiro a abril de 2016, houve 12 acidentes com óbito e os dados do mesmo período deste ano [2017] apontam para cinco acidentes com vítimas fatais.

“Se não houvesse o trabalho da Polícia Militar, por meio das ações do BPRE e a conscientização indireta da população [pela iminência das abordagens frequentes], é muito provável que estes índices fossem maiores”, frisou Marques, que avalia o trabalho como árduo, porém efetivo.

O policiamento das rodovias estaduais era antes desempenhado pelo Batalhão de Policiamento de Trânsito (BPTRAN), que já assistia a uma demanda muito grande na área urbana e, consequentemente, não podia assistir a contento às rodovias.

III Corrida do BPRE
A maior atividade dessa programação é a III Corrida do BPRE Roberto “Bob” Fernandes, que ocorrerá no domingo, 30, e tem como slogan “Deixe a vida correr o seu curso natural”, uma iniciativa que visa não só o incentivo à prática esportiva, como a valorização da vida. “Bob”, o homenageado, foi um ciclista que teve a vida ceifada em acidente na Rodovia JK.

O comandante Marques reforça que na sexta-feira, 28, e sábado, 29, os kits pré-prova serão distribuídos aos participantes. “A entrega de kits se dará no Amapá Garden Shopping, das 10h às 20h, onde também estarão sendo realizadas inscrições para preenchimento de algumas vagas remanescentes”, explica.

A largada da corrida será no estacionamento do shopping, às 6h25, para cadeirantes e deficientes visuais e às 6h30 para o restante do público. Os corredores darão a volta no Monumento Marco Zero do Equador e retornam para o mesmo local de partida.  Serão 7 km de percurso.

Há a expectativa de participação de 2 mil corredores que concorrerão, em sorteio, a uma moto 0 Km. Ao fim do evento, todos ganharão medalhas. A premiação aos vencedores das categorias totalizará R$ 18,6 mil.

Dando continuidade à programação, no dia 3 de maio haverá um culto ecumênico em ação de graças e em memória da soldado Wanessa Santos. No sábado, 6, será realizada a segunda edição da Corrida BPRE Kids, às 15h no Estádio Milton de Souza Corrêa, o Zerão, da qual participarão 200 crianças de 2 a 13 anos. Os percursos variam de 50 a 200 metros, de acordo com a faixa etária. No dia 7 de maio haverá uma festa de confraternização para os militares do batalhão.

Arraiá no Meio do Mundo

Tem Pré-Festival do Arraiá no Meio do Mundo e o presidente da Confebraq vai participar e avaliar a possibilidade do Amapá ser palco da competição nacional


Exibindo 5.jpg

                                    Neste final de semana continuam os pré-festivais do Arraiá no Meio do Mundo, realizados nos polos onde haverá competição durante a quadra junina, e o presidente da Confederação Brasileira das Entidades de Quadrilhas Juninas (Confebraq), Carlos Lima, estará acompanhando as apresentações. Nos dias 27 e 28, quinta e sexta-feira, o pré-festival será em Macapá, na sede do Trem, e dia 29, sábado, no município de Santana, no Ginásio Augusto Antunes. Sempre a partir das 21h.

                                Os pré-festivais fazem parte do calendário da Federação das Entidades Folclóricas do Amapá (Fefap), que realiza pelo 10º ano o Arraiá no Meio do Mundo, reunindo mais de 100 grupos de todo o estado, divididos em Cinco Polos: Macapá, Santana, Mazagão, Jari e Polo Norte, formado por grupos dos municípios do eixo norte da BR 156. Estima-se que a quadra junina movimente no total, cerca de 20 mil pessoas, entre quadrilheiros, profissionais e empreendedores.  Após estes municípios, dia 6 de maio tem pré-festival em Porto Grande, com os grupos do Polo Norte.

O crescimento do Arraiá no Meio do Mundo chamou a atenção de autoridades e da Confebraq, que lidera em nível nacional, uma entidade representativa de cada estado, à qual a Fefap foi filiada no último final de semana. Carlos Lima está no Amapá para conhecer o movimento, tamanho  e força da quadra junina, e, junto com a Fefap, avaliam a possibilidade de trazer para o Amapá, em 2018, a competição nacional ou o concurso de Miss. “As possibilidades são grandes, e com a iniciativa do deputado federal Marcos Reátegui, de investir na construção do quadrilhódromo, o Amapá ganha destaque nacional”.

O calendário da Fefap iniciou em novembro, com a visita da entidade aos polos, que se estenderam  até janeiro. De março a abril os grupos cumprem os direcionamentos internos, de regularização, e realizam os pré-festivais, com competição e premiação simbólica, para motivar a arrecadar recursos para a Fefap e grupos, com a venda de ingressos. No mês de maio e junho a quadra é movimentada com os concursos Garota Fefap Gay, Tradicional e Estilizada, e o ápice em junho e julho são as competições no Arraiá do Meio do Mundo, com as disputas nos polos e as finais estadual nas categorias estilizada e tradicional.   

Zona Franca Verde

Sorveteria amapaense será pioneira na industrialização com incentivos da Zona Franca Verde

 Exibindo sorveteria-macapa (1).jpg
O incentivo da isenção de IPI é destinado para produtos cuja matéria-prima seja originária da Amazônia - Crédito das fotos: Maksuel Martins

A Sorveteria Macapá, empresa amapaense que atua desde 1975 na produção de sorvetes e picolés com frutas típicas da região, será a primeira indústria local a ser beneficiada pelo o novo ambiente econômico proporcionado pela Zona Franca Verde. A partir de agora, os produtos produzidos com a marca Q-Sabor serão contemplados com isenção do Imposto Sobre Produtos Industrializados (IPI), que, de acordo com a Lei de regulamentação, é o incentivo concedido para produtos cuja matéria-prima seja originária da Amazônia.  
Hoje, a sorveteria produz cerca 23 mil litros de sorvetes e picolés, por mês, com potencial de expansão. Pois, o número, representa apenas 40% do potencial da pequena fábrica. Com os sabores típicos da região amazônica e os incentivos da Zona Franca Verde, os sócios estudam a possibilidade transformar o negócio em franquia que levará os sabores do cupuaçú, bacuri e taperebá para o resto do Brasil e até para fora do país.
“É uma honra receber a chancela da Suframa [Superintendência da Zona Franca de Manaus] para industrializar nossos produtos com os incentivos da Zona Franca Verde. Nós que somos empresa genuinamente amapaense, há 41 anos no mercado e, há mais de 20, lutando para nos inserir em outros mercados de fora do Amapá e, até mesmo, fora do país. É uma conquista muito grande, não só para nós enquanto empresa, mas também para toda a população amapaense”, comemorou Sandro Ferreira, sócio da Sorveteria Macapá, que prevê nesta nova fase, a agregação de valor ao seu produto para facilitar a conquista de novos mercados.
Exibindo sorveteria-macapa (2).jpg
De acordo com o sócio José Carlos Ferreira, o açaí é o sabor líder em vendas e, pela alta demanda, ele e o filho criaram variações bem peculiares como açaí com a castanha-do-brasil e, o mais curioso: feito de açaí com a goma de tapioca e camarão cozido, cuja combinação pode causar estranheza a quem vem de fora do Estado, mas é um sabor bem comum em terras tucujus.
Novos Postos de Emprego
José Carlos conta que, mesmo com o processo de industrialização dos produtos, a matéria-prima utilizada para a fabricação dos picolés e sorvetes carece, necessariamente, do trabalho humano, o que vai permitir à empresa abrir 150 novos postos de trabalho diretos.
Para o diretor-presidente da Agência de Desenvolvimento Econômico do Amapá (Agência Amapá), Eliezir Viterbino, a instalação das duas primeiras empresas certificadas pelo Conselho de Administração da Suframa marca o início de uma era de desenvolvimento para o Amapá, o que comprova que ações estratégicas para alavancar a economia estão no caminho certo.
“Não tenho dúvidas de que focar no setor econômico como eixo principal para desenvolver, economicamente, o Estado foi a melhor escolha do governador Waldez Góes. Ver esse processo iniciando nos dá muito orgulho, primeiro porque estamos valorizando os nossos investidores locais e os que vêm de fora, como no caso do Thiago Verçosa que vai produzir ração animal. E, para finalizar a terceira frente de trabalho, em breve, teremos uma fábrica de cimentos e, assim, muitos outros virão” destacou o diretor-presidente.
Ainda de acordo com ele, outros 15 empreendedores já estão com documentos em tramitação na Agência Amapá, para o processo de instalação no Estado do Amapá, com os incentivos da Zona Franca Verde.

Escolas do Novo Saber

Alunos das Escolas do Novo Saber criam clubes para desenvolver habilidades
Clubes são organizados de acordo com a área de interesse durante a Semana do Protagonismo
Foto: Erich Macias
Dez dez jovens protagonistas do Instituto de Co-Responsabilidade pela Educação de Pernambuco estão nas unidades orientando os estudantes amapaenses


As oito Escolas do Novo Saber (Escolas em Tempo Integral) realizam até quinta-feira, 27, a Semana do Protagonismo, em Macapá e Santana. Nela, os alunos do primeiro ano do Ensino Médio são estimulados a criarem os Clubes de Protagonismo, espaço que permitirá ao estudante desenvolver diversas competências e habilidades fundamentais na criação do seu Projeto de Vida.

Para a criação dos clubes, dez jovens protagonistas do Instituto de Co-Responsabilidade pela Educação de Pernambuco (ICE) estão nas unidades orientando os estudantes. Os Jovens Protagonistas, que são os estudantes egressos das Escolas em Tempo Integral, são os responsáveis pela realização dos trabalhos que deverão assegurar a compreensão do funcionamento das Práticas e Vivências em Protagonismo, em especial, os Clubes de Protagonismo.

Nos Clubes de Protagonismo, o jovem é estimulado a desenvolver sua autonomia, a capacidade de trabalhar em equipe e de tomar decisões, por meio de atividades que se identifique e tenha interesse, seja na música, dança, causas sociais, entre outras. O aluno João Ramos, da Escola Estadual José Firmo do Nascimento, em Macapá, aprovou a iniciativa que valoriza a aptidão dos jovens e que ajuda no desenvolvimento do protagonismo.
“Criei um clube musical onde queremos ensinar canto e a tocar instrumentos musicais diversos. Espero montar uma banda para apresentações dentro e fora da escola para mostrar nossos talentos”, disse o adolescente.

A Escola do Novo Saber representa um novo modelo para a educação amapaense. O processo de ensino-aprendizagem no modelo de ensino integral dá mais dinamismo às aulas com conhecimentos integrados para o melhor desenvolvimento intelectual e social dos alunos. Neste ano, foram contempladas as escolas: Colégio Amapaense, José Firmo do Nascimento, Maria do Carmo Viana dos Anjos, Raimunda Virgolino e Tiradentes, em Macapá; e Alberto Santos Dumont, Augusto Antunes e Elizabeth Picanço Esteves, em Santana.

Clínica de Nefrologia

Aprovado projeto que denomina a Clínica de Nefrologia Dr. Antônio Pinheiro Teles


Projeto é uma homenagem ao médico que dedicou a vida pelo setor no Amapá. 

A Clínica de Nefrologia do Hospital de Clínicas Alberto Lima (HCAL) receberá o nome do Dr. Antônio Pinheiro Teles. A deputada estadual Marília Góes (PDT) votou favorável a homenagem e lembrou a dedicação do médico.  O Projeto de Lei Nº 0001/2017, aprovado na manhã desta quarta-feira,  26, durante sessão na Assembleia Legislativa do Amapá (Alap) é de autoria do Governo do Estado.

O projeto é  uma forma de reconhecer todo o trabalho desenvolvido pelo Dr. Teles em vida. “Ele dedicou a vida pela medicina, atuou em outras áreas, inclusive no Legislativo, mas o amor maior sempre foi a medicina. Um ser humano de bondade extrema e eu fico feliz com essa justa homenagem do governo”,  disse a parlamentar.

Dr. Teles faleceu aos 69 anos. Dedicou-se a saúde até os últimos momentos de vida. Foi fundador do serviço de Nefrologia no Amapá em 1985 e o primeiro nefrologista do estado. Implantou a residência médica e foi deputado estadual constituinte. Também foi professor de matemática e francês do ensino fundamental e médio. “Dr. Teles deixou um legado e exemplo para todos nós de grande político, médico e ser humano”, afirmou a deputada Marília.

Acesso a convênios federais

GEA e Ministério da Defesa instruem municípios sobre acesso a convênios federais
Mais de 20 técnicos municipais participam do workshop de capacitação com a equipe do Programa Calha Norte
Foto: Andreia Freitas
A capacitação é fundamental para as equipes técnicas dos municípios na celebração de convênios que ajudem no desenvolvimento das cidades
Para agilizar o acesso das cidades aos recursos federais de convênios do Projeto Calha Norte, o Governo do Amapá em parceria com o Ministério da Defesa promove um treinamento para os técnicos e gestores municipais responsáveis pela licitação, execução, prestação de contas e captação desses recursos. O evento organizado por meio da Secretaria de Estado do Desenvolvimento das Cidades (SDC) e Escola de Administração Pública (EAP) começou na manhã desta quarta-feira, 26, e vai até a quinta-feira, 27, no auditório do Tribunal de Contas da União, das 9h às 12h e das 13h30 às 17h.
O Sistema de Convênios do Governo Federal (Sincov) e as normas que tratam das transferências de recursos da União mediante convênio estão na pauta dos técnicos palestrantes do Ministério da Defesa nos dois dias de capacitação. Eles mostrarão o caminho correto para a formalização, execução e prestação de contas. “Por meio desse workshop os participantes poderão interagir com os palestrantes para tirarem dúvidas sobre o tema, que é de suma importância para todos que possuem problemas na execução de convênios”, afirma Gláucia Maders, adjunta da Secretaria das Cidades.  
Segundo Tarcísio Pacífico, gestor financeiro do Programa Calha Norte, o workshop tem função preventiva e de orientação. “Esse tipo de visita é para orientar através da capacitação e para deixar os municípios mais próximos da equipe técnica do Programa Calha Norte, porque diferente de outros Ministérios, nós só trabalhamos com a região Norte”, destacou Pacífico. Além dele, os oficiais Benilson Santos Moreira e Francisco Edson Dantas Xavier também palestram aos participantes.
Para Cristiane Vilhena, diretora-presidente da EAP, quem ganha com essas capacitações é o Estado e os Municípios do Amapá, que terão servidores com conhecimento sobre todos os procedimentos para operar com o sistema de convênio do Governo Federal na captação de recursos, promovendo o desenvolvimento. 

Orla de Macapá

Polícia Militar reforça a segurança na Orla de Macapá
Quarenta e cinco policiais intensificam as rondas a pé e em viaturas aos fins de semana.
Foto: Dicom/PM
O reforço no policiamento compreende o trecho que vai do Parque do Forte ao complexo turístico do Araxá
A Polícia Militar do Amapá (PM/AP) intensificou o policiamento em toda a extensão da orla de Macapá que compreende o Parque do Forte ao complexo turístico do Araxá. O reforço acontece aos finais de semana, quando a movimentação na área aumenta, significativamente, e coincide com a data de pagamento do funcionalismo público. Somados, o policiamento feito em viaturas e rondas a pé, totalizam 45 policiais.
O capitão Alex Sandro Chaves, da Diretoria de Comunicação da PM, afirma que o policiamento a pé ganhou o reforço dos alunos cabos do Centro de Formação e Aperfeiçoamento (CFA), cujo trabalho já apresentou resultados positivos com a apreensão de armas brancas e simulacros de armas de fogo, evitando possíveis crimes.
Chaves alerta que entre os principais alvos dos criminosos estão celulares e aparelhos eletrônicos em geral, pessoas desatentas com bolsas e usando joias. Ele diz ainda que é importante seguir as recomendações de segurança pessoal. “Priorizamos o contato direto com a população para que, com a percepção e o treinamento, possamos prevenir, orientar e dar segurança aos turistas e à população em geral”, destacou o capitão.

Escolas Famílias

Escolas Famílias recebem apoio financeiro de R$ 4 milhões do GEA
Termo de Fomento, assinado nesta segunda-feira, 24, beneficia 536 alunos de áreas rurais de Macapá e demais municípios.

Foto: Erich Macias
Mais de 800 estudantes concluíram os estudos em escolas agrícolas, nos últimos anos, e estão empregados no Amapá, atuando em sua área de formação.
A Rede de Associações das Escolas Famílias do Amapá (Raefap) recebeu apoio financeiro de R$ 4 milhões do Governo do Estado do Amapá (GEA), que beneficia 536 alunos de áreas rurais de Macapá e demais municípios. O recurso foi estabelecido por meio da assinatura do Termo de Fomento, firmado entre a Secretaria de Estado da Educação (Seed) e a instituição, no Palácio do Setentrião, nesta segunda-feira, 24.
O montante, dividido em 12 parcelas, será destinado à contratação de profissionais de educação, materiais de consumo e manutenção de máquinas e equipamentos em suas sedes durante todo ano de 2017.
O governador Waldez Góes reafirmou o compromisso de apoio às escolas famílias e pontuou seus benefícios no desenvolvimento social e economia locais. “Nosso apoio visa resultados em mão de obra qualificada e, que cada escola possa servir como campo experimental para abastecer as unidades. E ter, inclusive, o modelo replicado nas comunidades de agricultura familiar da região”, destacou o chefe do Executivo. 
Em setembro de 2016, o Governo do Amapá também assinou um Tempo de Fomento, que garantiu aporte financeiro no valor de R$ 624 mil, dividido em quatro parcelas, para a rede de escolas famílias do Amapá. Na ocasião, o repasse também possibilitou a continuidade do trabalho nas instituições de ensino agrícola que atuam nas localidades de Pacuí, Carvão, Maracá, Cedro, Macacoari e Perimetral Norte.
Para a secretária de Estado da Educação, Goreth Sousa, o termo busca o fortalecimento da educação no campo por meio do atendimento pedagógico qualificado. A gestora também ressaltou a importância da prestação de contas para a continuidade do apoio financeiro. “Temos uma grande responsabilidade com as comunidades agrícolas e solicitamos aos gestores escolares que realizem a prestação de contas para que possamos dar continuidade às parcerias”, reforçou.
Conforme os dados apresentados pela Raefap, mais de 800 estudantes concluíram os estudos em escolas agrícolas, nos últimos anos, e estão empregados no Amapá, atuando em sua área de formação. “O repasse é muito importante para desenvolver nossas atividades de campo, a exemplo do plantio de hortaliças, criação de peixes e suínos, além do extrativismo desenvolvido nas unidades”, afirmou o presidente da Raefap, Adenilson Corrêa.
Escolas Famílias
As escolas famílias existem há mais 17 anos no Estado e se organizaram em rede há 15 anos, com a criação da Raeap, que se apresenta como uma entidade não governamental, com o papel de representar politicamente e assegurar a sustentabilidade institucional, pedagógica e financeira.
O Governo do Amapá, através da Secretaria de Estado da Educação, incentiva a modalidade de ensino, considerando o potencial agrícola de cada localidade. Atualmente, os ex-alunos do projeto, são professores e supervisores das escolas famílias. A estudante Suzane Moraes, da Escola Família da comunidade do Carvão, falou da satisfação em estudar no local. “A escola é a minha segunda casa. Agradeço o compromisso do governador por tudo que fez, faz e fará por nossas escolas”, disse. 
A Secretaria de Estado da Educação possui um núcleo que cuida do acompanhamento e orientação desta modalidade de ensino.

Dia do Trabalhador:

Dia do Trabalhador: Fecomércio, Sesc e Senac levarão ações de cidadania, saúde e lazer.



Programação especial será no dia 1º de maio, das 8h às 14h, na área interna do Estádio Zerão.

A programação de 1º de maio, Dia do Trabalhador, contará com serviços gratuitos oferecidos à população pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Amapá (Fecomércio), Serviço Social do Comércio (Sesc) e Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac). São atendimentos nas áreas da cidadania, saúde e lazer. O evento será das 8h às 14h, na área interna do Estádio Olímpico Milton de Souza Corrêa, o Zerão, em Macapá.
As instituições são parceiras do governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Trabalho e Empreendedorismo (Sete). O Sesc estará presente com atividades recreativas como cama elástica, pula-pula, jogos de salão de trilha e pintura facial, oficina de artes visuais, além da Unidade Móvel BiblioSesc. O trabalho será desenvolvido por 20 colaboradores do Sesc.
O Senac levará para o Estádio Zerão serviço de corte de cabelo masculino, feminino e infantil, verificação de pressão arterial, teste de glicemia e orientação sobre saúde. São 49 profissionais, entre alunos, instrutores, coordenadores e diretores da instituição presentes no Dia do Trabalhador.
“Mais uma vez vamos estar presentes e oferecendo uma série de atendimentos gratuitos ao trabalhador e seus familiares. É importante que as pessoas aproveitem este momento para cuidar um pouco mais da saúde, ter acesso aos nossos serviços e conhecerem mais sobre o Senac, Sesc e a Fecomércio, os cursos e as atividades disponíveis em diversas áreas do conhecimento”, pontuou o diretor regional do Senac, José Iguaraçu.
A Federação do Comércio do Amapá fará a seleção de pessoas para estágio, por meio do Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento do Comércio do Amapá (Ipdc).
O Dia do Trabalhador tem como tema este ano “O Trabalho Supera Desafios”. A meta é receber 10 mil pessoas e prestar 15 mil atendimentos nas áreas da saúde, cidadania, educação, cultura, lazer, esporte e outras atividades.

Novos gestores

Exibindo 2.jpg
Waldez Góes empossa novos gestores na Cultura, Previdência e Ordenamento Territorial

O governador ressaltou que a mudança atende critérios político e técnico.

Os setores da Cultura, Previdência e Ordenamento Territorial do Estado estão sob nova gestão. A mudança ocorreu na manhã desta segunda-feira, 24, quando o governador Waldez Góes nomeou os novos gestores durante cerimônia no Palácio do Setentrião.
Na Secretaria de Estado da Cultura (Secult) assumiu Dilson Borges, que é ex-prefeito da cidade de Mazagão. Ele entrou no lugar de Carlos Mathias. Na vaga de Luis Henrique Costa, assumiu o engenheiro florestal Bertholdo Dewes como novo diretor-presidente do Instituto de Meio Ambiente e Ordenamento Territorial do Amapá (Imap). Já a Amapá Previdência (Amprev) terá à frente, Sebastião Magalhães, que entrou no lugar de Arnaldo Santos Filho.
Na solenidade, o governador ressaltou que a mudança agrega os quesitos político e técnico. Ele classificou as trocas como um “processo natural de governo” e previu o desempenho de cada um dos novos gestores.
“O governo sempre precisa de novas experiências. Os empossados de hoje são altamente preparados. O Sebastião tem um conhecimento muito grande de administração pública e conhece a Amprev, pois é conselheiro do órgão. O Bertholdo é atuante na área fundiária. Ele assume com prioridades que eu estabeleci de regularização de terras nas cidades e na área rural. Uma das missões é regularizar lotes de bairros antigos de Macapá. E o Dilson Borges já vem da administração pública, é excelente captador de recursos, tem muita experiência nesta área, pois já foi prefeito de um dos maiores municípios do Amapá [Mazagão]”, analisou.
Exibindo Dilson Borges.jpg
O novo secretário de Estado da Cultura pretende usar a experiência adquirida à frente da prefeitura de Mazagão para conduzir a secretaria. Ele também afirmou que os atores do setor terão oportunidade de participar das tomadas de decisão.
“Administrei o município que é o berço da cultura do Amapá, que é a cidade de Mazagão. Conduzi vários eventos, entre eles a Festa de São Tiago, a maior manifestação cultural do nosso Estado. É essa experiência de gestão que vamos colocar à disposição da Cultura de todo o Amapá. Não existe cultura sem os artistas. Por isso, vamos dialogar com cada segmento, juntamente com o Conselho [de Cultura], para chegarmos ao consenso necessário”, discursou Borges.
Exibindo Sebastião Magalhães.jpgO novo diretor-presidente do Imap afirmou que vai primar pela transparência à frente do órgão, com rigor e celeridade nos processos de licenciamento, com prioridade para obras públicas. “Para isto, nós colocaremos em atuação um grupo de trabalho. Pois, essas obras, são necessárias para o desenvolvimento das comunidades, tanto na área rural, quanto na urbana”, fundamentou Dewes.
Exibindo Bertholdo Dewes.jpgJá o novo diretor-presidente da Amprev pretende ofertar mais treinamentos e capacitações específicas. “É necessário que os servidores estejam capacitados para desenvolvermos um trabalho técnico e eficiente”, afirmou.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...